Olá!

Aqui você encontra vários tipos de textos. São reflexões, introspecções, filosofadas e relatos, tudo sob a luz do mosaico. Desejo inspirar você com a mesma arte que me inspira.

Se quiser conhecer os mosaicos que faço, visite minha fanpage "Lucano Mosaico" no Facebook, onde há fotos de tudo o que já foi feito por mim. :-)

Se deseja adquirir um mosaico, visite minha Loja Online no site Etsy (clique AQUI).

Para entrar em contato comigo basta deixar um comentário aqui no Blog. Você também pode entre em contato pelo e-mail: avertamatti@yahoo.com ou interagir no Facebook.

Coração desnutrido.

    Por uma destas situações que acabam com nossa rotina sagrada de cada dia, acontecimentos que dizimam a parte boa da rotina e deixam somente a ruim, me achei numa cozinha morta. Ali, apenas microondas e forninho elétrico funcionam diariamente. Cozinha de uma pessoa só, que já criou e recriou refeições fartas para uma família inteira que crescia ávida. Naquele cômodo quadrado desfilaram muitas sobremesas favoritas, pratos triviais que fizeram a alegria de uma molecada no intervalo da escola e menus especiais para dias especias. Até nas datas santas e enlutadas o cardápio levava todo mundo ao paraíso.
    Aos poucos o ritmo foi diminuindo, acabando e se esvaindo de cada panela, de cada travessa, de cada toalha, copos e talheres. Então, tudo morreu. Refeições são consumidas ali, mas não são mais preparadas ali. O coração da casa não bate mais.
    Como um monte de coisas que olhamos mas não vemos, só percebi a extensão deste falecimento ontem. Os ventos traziam os cheiros de almoços sendo preparados e eles vinham de todos os lados, para todos os gostos. Aquele contraste me pareceu um absurdo. Não! Ainda há gente aqui! Pensando em todas as restrições da lista da nutricionista, vasculhando armários, descartando o que se estragou neste jazigo de sentimentos e ambições, piquei frutas, levei-as ao fogo com cravo e canela para que cozinhassem no próprio sumo. Aos poucos um aroma acolhedor foi preenchendo o ambiente. Sim, vizinhos, ainda estamos aqui! Duas abelhas, lindas e muito amarelas, vieram pela janela. Em algum lugar sentiram que no décimo andar um coração estava batendo. Sejam bem-vindas! Entrem junto com o vento!
    A cozinha dita o ritmo de uma casa e fala sobre a vida que acontece ali. Cozinhar é uma declaração de amor. Cozinhar para todo mundo é sempre mais gostoso, mas cozinhar só para si é, talvez, mais importante. É um ato de amor próprio e de compromisso com a vida.
    Sinto absurdamente por não ter percebido antes que aquele local precisava de uma intervenção. Fazer a comida ali, ao invés de levá-la pronta e congelada, pode nutrir muito mais do que apenas o corpo. Certamente os danos já instalados não tem volta, mas acredito que sempre é tempo de adicionar cor, sabor e luz a dias tão incertos.