Olá!

Aqui você encontra vários tipos de textos. São reflexões, introspecções, filosofadas e relatos, tudo sob a luz do mosaico. Desejo inspirar você com a mesma arte que me inspira.

Se quiser conhecer os mosaicos que faço, visite minha fanpage "Lucano Mosaico" no Facebook, onde há fotos de tudo o que já foi feito por mim. :-)

Se deseja adquirir um mosaico, visite minha Loja Online no site Etsy (clique AQUI).

Para entrar em contato comigo basta deixar um comentário aqui no Blog. Você também pode entre em contato pelo e-mail: avertamatti@yahoo.com ou interagir no Facebook.

Uma vaso para o pé de gengibre.

Sabe aquelas pessoas que preferem tomar um chá a tomar um remédio? Sou dessas! Acho mesmo que os alimentos são o melhor remédio. Para dores de garganta e resfriados o gengibre é meu medicamento preferido. Um chá bem forte, como se fosse um quentão (mas sem pinga, pelo amor de Deus!), resolve o problema por milagre. Por isso sempre há um gengibre por aqui. Só que um coitado ficou na fruteira tempos e tempos e tempos, ignorado pela falta de necessidade do poderoso chá. O pobrezinho começou a murchar, resignado, e um dia reparei que estava soltando um brotinho. Foi promovido a um pequeno vaso, apenas deitado sobre a terra caso quisesse soltar raízes. E ele quis! O brotinho foi alçando vôo em direção aos céus e um novo broto veio vindo do outro lado. Bom, o gengibre foi muito claro na sua mensagem: quer continuar se transformando. Já que é assim, merece o que de mais definitivo eu poderia providenciar para um ambiente de apartamento: um vaso. Em casa de mosaicista nada passa impune a uma cola e uns cacos. Não vi porque fugir à regra. Mas antes fui pesquisar como era,a final, um pé de gengibre.Achei isso aqui:


E, já feliz com os dias nos quais seremos autossuficientes em gengibre nesta casa, lancei mãos-à-obra. Escolhi as pastilhas...e as tampinhas de garrafa. Sim, eu gosto delas. São coloridas, divertidas, estão por toda parte e não vejo motivo para não usá-las. Achei que as tampinhas de Club-Mate (um chá mate gaseificado) combinariam bem. Dessa vez dei umas marteladas nas tampinhas para achatá-las, nivelando mais ou menos com as pastilhas.



Plantei o gengibre e o danado se empolgou, se espichou e soltou folhinhas...até que a Antônia simpatizou com os brotinhos e mastigou as folhas novinhas :-(


Agora já não sei se o gengibre vai conseguir vingar com tamanho assédio. Talvez meus planos de formar o império do gengibre tenham que ser adiados. Por enquanto fico no mosaico mesmo.



Atualização de julho de 2016: veja como o gengibre cresceu!!! O primeiro broto não vingou, mas o segundo foi em frente e já olha a rua do segundo vidro. Além disso, a cúrcuma que estava toda tímida também está feliz da vida. É ela que você pode ver em primeiro plano. O gengibre é o que está preso à haste. Ainda que a Antônia tenha investido mais algumas vezes contra os brotos, parece que agora deu uma sossegada já que está menos ergonômico.


2 comentários:

  1. O vaso ficou lindissimo e a Antonia tem MUITO BOM GOSTO!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahaha!!! Sim a Antônia sabe o que bom...

      Excluir

Olá! Tenho muito interesse em saber a sua opinião sobre esta postagem. Obrigada pela sua visita!