Olá!

Aqui você encontra vários tipos de textos. São reflexões, introspecções, filosofadas e relatos, tudo sob a luz do mosaico. Desejo inspirar você com a mesma arte que me inspira.

Se quiser conhecer os mosaicos que faço, visite minha fanpage "Lucano Mosaico" no Facebook, onde há fotos de tudo o que já foi feito por mim. :-)

Se deseja adquirir um mosaico, visite minha Loja Online no site Etsy (clique AQUI).

Para entrar em contato comigo basta deixar um comentário aqui no Blog. Você também pode entre em contato pelo e-mail: avertamatti@yahoo.com ou interagir no Facebook.

"Unser Leben" o maior mosaico da Europa.

Pegue a linha U2 do metrô, a linha vermelha, e desça em na estação Alexandreplatz. Pronto! Você estará aos pés de uma das maiores obras de arte da Europa e do que é considerado o maior mosaico da Europa. Este painel magnífico, ao estilo de arte mexicana, formado por cerca de 800 mil tesselas, além de pedaços de cerâmica e metal, aparece como uma espécie de cinturão entre o segundo e quinto andares do edifício "Haus des Lehrers" ou "Casa do professor".

Este edifício foi um projeto do arquiteto Hermann Henselmann e substituiu a edificação de mesma finalidade que fora destruída na Segunda Guerra. Seus 54 metros de altura forma erguidos entre dezembro de 1961 e setembro de 1964, sendo o primeiro arranha-céu de Alexanderplatz e um autêntico representante da arquitetura modernista pós-guerra.

O edifício foi concebido para ser um lugar de encontro de educadores. Em suas instalações encontrava-se bar, restaurante, café, livraria, clube, salas de leitura e uma das bibliotecas de ensino mais importantes da Europa, com 650 mil volumes. Após o fim da República Democrática Alemã - RDA (ou DDR - Deutsche Demokratische Republik, em alemão), o acervo foi transferido para a Biblioteca de Pesquisa de História Educacional. Neste período o edifício passou a abrigar parte da administração escolar do Estado. A partir de 1994 o prédio foi alugado para diversos fins e hoje oferece escritórios para locação.

A origem do friso de mosaico remete a um concurso de tema livre promovido pelo Ministério da Cultura. O artista escolhido pelo júri foi Walter Womacka, cujo projeto retratava a humanidade e sua relação com os elementos da natureza. Apesar da aprovação do júri, a abordagem foi rejeitada na fase de design por ser considerada "não-marxista e metafísica". Assim o projeto foi alterado a fim de retratar a "realidade socialista". Womacka fez um panorama com cenas do cotidiano da "vida feliz na RDA". O título da obra é "Unser Leben" ou "Nossa Vida".

Vamos aos quatro lados desta maravilha de 7 metros de altura e 125 metros de comprimento. 

Lado 1:




Lado dois:

Lado três:





Lado quatro:

Olhando de baixo para cima, ficam nítidas as inserções das peças de metal:

Sobre o artista Walter Womacka

Nasceu em 1925 na antiga Tchecoslováquia. Foi pintor, gravurista e designer de inúmeras obras arquitetônicas. Iniciou seus estudos como pintor decorativo de 1940 até 1943, na Escola Estadual de Cerâmica de Teplice. Durante a guerra foi convocado para servir, o que fez até ser ferido em 1945. Após a guerra trabalhou como lavrador e em 1946 passou a frequentar a Escola Formativa de Mestres de Ofício, em Braunscheweig. Em 1949 mudou-se para Weimar, passando a frequentar a Universidade de Arquitetura e Belas Artes. Deu continuidade aos seus estudo em Dresdem, de 1951 a 1952 na Academia de Belas Artes. Em 1953 mudou-se para Berlim onde trabalhou na Academia de Arte Berlin-Weissensse, primeiro como assistente e depois, a partir de 1963, como chefe do departamento de pintura. De 1968 a 1988 foi diretor desta Academia.

Womacka é considerado um artista alemão do Realismo Socialista, que é o estilo artístico oficial da União Soviética entre as décadas de 1930 a 1960, aproximadamente. Na prática, tratava-se de uma política de Estado para a estética que abrangia todos os seus campos e manifestações (literatura, pintura, design, arquitetura, escultura, cinema, teatro, música, etc.). Esta política está associada ao comunismo ortodoxo e aos regimes de orientação stalinista.

Womacka residiu em Berlim até o final de sua via. Faleceu em setembro de 2010.

Se você vier a Berlim, é obrigatório admirar este mural tão, tão, tão, tão emblemático que passou por restauração há cerca de dez anos.

Fontes:
www.de.wikipedia.org
www.hausdeslehrees.de
www.pt.wikipedia.org 
Fotos: Adriana V. Piacezzi

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Tenho muito interesse em saber a sua opinião sobre esta postagem. Obrigada pela sua visita!