Olá!

Aqui você encontra vários tipos de textos. São reflexões, introspecções, filosofadas e relatos, tudo sob a luz do mosaico. Desejo inspirar você com a mesma arte que me inspira.

Se quiser conhecer os mosaicos que faço, visite minha fanpage "Lucano Mosaico" no Facebook, onde há fotos de tudo o que já foi feito por mim. :-)

Se deseja adquirir um mosaico, visite minha Loja Online no site Etsy (clique AQUI).

Para entrar em contato comigo basta deixar um comentário aqui no Blog. Você também pode entre em contato pelo e-mail: avertamatti@yahoo.com ou interagir no Facebook.

Aletria no dia dos namorados.

    Não lembro quando passei do oito para o oitenta, do branco para o preto, da açúcar para o sal. Houve um dia em que desse muita importância ao dia dos namorados. Sentia até uma energia diferente no ar. Hoje? Ppff! Sinto compaixão pelos que gastam os tufos em busca do presente ideal, do jantar ideal, da noite ideal. Já entendi a razão da humanidade eleger datas para comemorar. Se não o fizer, fica tão absorta em seu magnético umbigo que esquece de olhar para quem lhe cerca. Isto sem falar na conveniência cuidadosamente planejada para o comércio.
    Acontece que o melhor presente que já dei à cara metade apareceu na minha frente num dia qualquer. E foi tão bacana que não pude esperar alguma data comemorativa. Identifico-me muito mais com isso, com tornar os dias comuns em especiais sem planejamento prévio. Em expressar paixão, amor, reconhecimento, admiração toda vez que sentir. Acredito que estas coisas é que fazem tudo valer a pena e não podem esperar por uma data.
    Pode ser também que eu não goste nada de ser mandada. Então se dizem que hoje é o dia dos namorados, eu digo que não. E não quero ficar na fila do cinema, na fila do restaurante e em nenhuma outra fila para comemorar nada. Não combina. Não gosto. Pior ainda se me colocam numa manada, fazer o que todo mudo faz sem saber a razão.
    Assim declarei a minha independência destes tipos de comemoração, inclusive do dia dos namorados. Ainda mais porque, se pensar bem, geram muita ansiedade nas pessoas. Acho pouco saudável e totalmente desnecessário. E vou dizer uma coisa: sinto um grande alívio em pensar que não terei que esquentar a cabeça com presente.
    Desta forma tive um dia normal, fiz tudo o que tinha para fazer, jantamos o que sobrou da sopa de ontem e também um omelete de claras já que as gemas usei para fazer Aletria cremosa, receita da Nina (perdoe-me querida, errei alguma coisa e, depois de fria, endureceu!). E sabe o que foi especial para mim? Testar uma nova receita. Gosto disso! Qualquer dia será pretexto para repetí-la, a fim de acertar o ponto, e aí terei mais um momento especial.


4 comentários:

  1. Adorei suas palavras, tbm esquentei pro jantar a sopa que sobrou de ontem! hehehe, é isso aí!

    ResponderExcluir
  2. Perfeito, pois dia dos namorados, maridos, mães, tias, avós, avôs, cunhados, pais e outras datas comemorativas no mesmo sentido são todos os dias que desejarmos presentear uma pessoa especial. Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Fico muito grato pela parte que me tange. Não precisamos de datas comemorativas para fazer um agrado, ou para justificar não tê-lo feito.

    ResponderExcluir
  4. Minha flor, podes não saber cozinhar aletria, mas pensas como um rio que flui, construiste uma luminária maravilhosa e, se tudo isto fosse pouco, és LINDA!!!
    Adorei a foto com look vintage!
    Linda, linda, linda!
    Beijo

    ResponderExcluir

Olá! Tenho muito interesse em saber a sua opinião sobre esta postagem. Obrigada pela sua visita!