Olá!

Aqui você encontra vários tipos de textos. São reflexões, introspecções, filosofadas e relatos, tudo sob a luz do mosaico. Desejo inspirar você com a mesma arte que me inspira.

Se quiser conhecer os mosaicos que faço, visite minha fanpage "Lucano Mosaico" no Facebook, onde há fotos de tudo o que já foi feito por mim. :-)

Se deseja adquirir um mosaico, visite minha Loja Online no site Etsy (clique AQUI).

Para entrar em contato comigo basta deixar um comentário aqui no Blog. Você também pode entre em contato pelo e-mail: avertamatti@yahoo.com ou interagir no Facebook.

Moldura de Mosaico em porta da Karl-Marx-Allee.

Já contei aqui e aqui que a Avenida Karl-Marx foi concebida urbanisticamente para ser uma avenida modelo, capaz de refletir o modo de vida no regime socialista de Berlim Oriental. Os grandes blocos de prédios monumentais são bons exemplos da arquitetura sendo influenciada pela DDR.

Em alguns destes prédios há um mosaico emoldurando as portas principais. São feitos de pedras naturais e pasta vítrea e trazem símbolos que remetem à ideologia socialista.

Não sou entendida em arquitetura, mas fiquei me perguntando se talvez a ideia do mosaico veio depois da concepção da fachada. Não faz sentido colocar duas colunas tapando o trabalho musivo. Pelo menos para mim não faz sentido. De qualquer forma o mosaico é muito belo e está lindamente conservado. Este que você vê a seguir está no número 106.

(clique sobre as fotos para vê-las em tamanho maior)


 

 


Porta velas feitos com potes de patê.

Quando nos dispomos a reutilizar coisas, nosso olhar muda. Todos os objetos passam a ter um novo significado e já podemos enxergar utilidades adicionais para aquilo que, teoricamente, já chegou ao fim. Os recipientes de vidro são um ótimo material para reutilizar já que vidro dura para sempre. Nos potes que tem tampas dá para guardar o que você quiser: botões, clipes, acessórios de cabelo, bijouterias...e se o pote for de um tamanho bom, que tal guardar café, açúcar, sal, saquinhos de chá, grãos, temperos?

Quando os potes não tem tampa, podem funcionar como divisórias organizadoras dentro de uma gaveta. A minha forma predileta é reutilizar este tipo de potes como porta velas. Aqui em Berlim as velas são muito populares e sempre vejo improvisações de porta velas pelas mesas. Uma das aneiras mais comuns é colocar a vela dentro de um potinho de vidro e colocar este potinho de vidro dentro de um saquinho de papel, como os saquinhos para pipoca. Funciona muito bem no visual da mesa. É claro que eu sinto falta de acrescentar cor, então aqui vai a minha sugestão. Para ela usei potinhos de patê. Eles têm um tamanho perfeito para enfeitar mesas ou janelas. Para revesti-los use o que o seu coração mandar...desde que possa ser colado com silicone de uso geral (dica: plástico não adere ao silicone). Eu usei restos de pastilhas de vidro, vidro de garrafa e espelhinhos. Depois que o silicone estiver seco, aplique o rejunte.

As peças feitas artesanalmente carregam uma energia muito especial. Talvez por serem únicas, talvez por trazerem consigo o afeto e a atenção de quem os fez. O fato é que ela tem mesmo esta capacidade de enfeitar transformando, de enfeitar transmitindo uma mensagem. Mas atenção! Pode ser que você não queira mais parar de usar a sua criatividade para reutilizar coisas e este é um caminho sem volta. Pense duas vezes antes de começar a melhorar o mundo. Isto vicia!





-----------------------------------------------------------------------------------------------------

Estes porta velas estão disponíveis para compra na Loja Online no site Etsy. Acesse AQUI.

Cúpula para luminária - uma pequena história de reutilização.

Conheça Antônia, este ser amável e tímido que tem por hábito esfregar-se em tudo quando quer nos dizer alguma coisa.
Antônia em seu momento "por favor não me incomode, estou ocupada com coisas importantes."
Tempos atrás Antônia veio me receber ronronante e logo subiu à sapateira para me contar as novidades. Enquanto eu trocava os tênis pelos chinelos, o esfrega-esfrega começou. No meio de tanto amor estava uma luminária para velas. Em menos de 0,5 segundo a luminária tombou e sua cúpula espatifou-se. Colar os pedaços e manter as marcas da vida? Impossível! Ainda hoje encontro caquinhos daquele dia. O que você faz com uma luminária sem cúpula?
Responda: o que você faz com uma luminária sem cúpula?
Sou um ser que cultiva culpas diversas. Assim, jogar fora não é uma opção. Já podia ver esta luminária boiando numa ilha de lixo no oceano. Não, não, não! Nosso planetinha não aguenta mais isso e eu não conseguiria me olhar no espelho depois de uma atitude dessas. Aí coloquei meu pataco de bosta, ao qual chamo de cérebro, para trabalhar e juntos achamos perdida na estante uma parte de uma garrafa de suco de uva.
Hum...será?
Vamos ver se encaixa?
Oh!
Como dizem os portugueses, achei que resultaria bem. Seria apenas escolher materiais que "conversassem" com a estética desta base - redondo com redondo, laranja com laranja, verde com verde - entende o que digo? Pois bem, escolhi gemas de vidro, pedacinho de vidro e uns espelhinhos, porque tem que ter alguma coisa que brilhe sempre. Senão a gente fica desmotivada...

Muitas gemas, algum silicone e um punhado de rejunte depois, ei-la!
Resulta bem? Para mim resulta!
Toda vez que consigo ter êxito num processo de reutilizar alguma coisa (ou "upcycling" para ser chique/cool), me sinto uma pessoa incrível. Uma coisa que não vai para o lixo para mim é motivo de alegria imensa. O médico falou que não tem o que fazer quanto a isso. Sou assim mesmo. Aceite.
Minha "nova" luminária divando no outono.

Minha "nova" luminária divando com sua luz própria.
Aí você pergunta: isso é mosaico? Eu respondo: Ãh...não. Não exatamente. O princípio é o mesmo, mas a concepção é outra. Como irmãos só por parte de mãe. Mas para quem quer tentar algo novo, impedir que o planeta piore mais, exercitar a criatividade, ocupar-se com algo bom, treinar um olhar diferente para tudo que está à sua volta, etc. acho os projetos de reutilização simplesmente perfeitos. Espero que você experimente algo novo.
Até a próxima!